segunda-feira, 9 de julho de 2012

FOBIA

Medo acentuado e persistente, excessivo ou irracional, revelado pela presença ou antecipação de um objeto ou situação fóbica. Sintomas Físicos: Palpitações, tontura, sudorese, tremores; Sintomas Comportamentais: Esquiva, fuga ou congelamento; Sintomas Subjetivos: Emoções como medo, raiva, depressão e pensamentos catastróficos Fobias especificas: São fobias restritas a situações ou objetos específicos, como certos animais, altura, trovão, escuridão, espaços fechados, visão de sangue, entre outros. 1 .Tipo Animal (ex: zoofobia, aracnofobia, etc.) 2. Tipo ambiente natural (ex: alturas, tempestades, água, etc.) 3. Tipo sangue-injeções-Ferimentos 4. Tipo situacional (ex: aviões, elevadores, lugares fechados, etc.) 5. Outros tipos (ex: engasgamento, vômito, doenças, ruídos altos, etc.) - Estes pacientes estão livres dos seus sintomas se não estiverem em contato com o objeto , eles tem consciência que estes medos são irracionais e sem sentido ou seja que não oferecem perigo real. Ex: Thais Alves longe de bexiga, igual a longe para ela do perigo. Tratamento: O tratamento mais utilizado tem sido a terapia comportamental aliada a remédios, como antidepressivos e tranqüilizantes. Resumidamente, as técnicas utilizadas requerem exposição do sujeito ao estímulo fóbico, de forma gradual e bem controlada, de maneira a produzir a extinção da reação exagerada de medo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário